Conheça quem apoia os nossos resgates.
Nos ajude mensalmente. Saiba como!
Assista aos vídeos do nosso dia a dia.
Siga-nos pelas redes sociais.
Dúvidas? O Rancho Responde!
Bootstrap Slider
Página Inicial Cotia-SP, 24 de Março de 2019



Área do Associado

E-mail:
Senha:
Lembrar senha 




Um Dia Daqueles...

Por Silvia Pompeu

Em 22/09/11, quinta feira, nós do Rancho dos Gnomos vivemos “um dia daqueles”. Após 2 anos sem receber crianças para educação ambiental, fomos solicitados pela Empresa Firmenich para receber 22 crianças e jovens da instituição "Tenda de Cristo", além de funcionários da empresa que estavam participando do Dia da Comunidade (Community Day). Neste dia, todas as filiais e a matriz da Firmenich paralisam a maioria de suas atividades e dedicam o dia de trabalho a ações de cunho social, que façam a diferença na comunidade.





















Às 09:00hs da manhã, todos chegam ao Rancho para o esperado dia de aprendizado sobre os animais vitimados pela violência humana, mas nesta educação algo estava diferente: os cães Assú e Xis que há anos recebem as crianças ainda dentro do ônibus, não estavam presentes. Chamamos pelos dois adoráveis amigos, mas somente Assú apareceu, um pouco suja de terra, tremendo e assustada.

Insistimos chamando pelo Xis, que não apareceu. Começamos o evento educacional, mas antes pedimos para alguns funcionários fazerem uma busca e encontrarem o Xis, pois o evento educacional sem ele não era a mesma coisa.

No meio da educação e da procura pelo amigo, chega a viatura da Guarda Ambiental de Cotia trazendo um ouriço resgatado na casa de um munícipe. A veterinária Kelly de pronto recebeu o animal que ficou sob seus cuidados.



Educação acontecendo e nada do Xis. Com o passar do tempo, um forte aperto no peito foi sentido por mim; foi um desafio para toda equipe do Rancho, focada na educação, sem tirar o Xis dos pensamentos.

Por volta das 16:00hs, com o término do evento educacional, todos foram embora. Era chegada a hora de Marcos sair de carro a procura de Xis, que rodou por toda vizinhança, perguntando para as pessoas, mas nenhum sinal do nosso amado amigo.

Retornando ao Rancho, já anoitecendo, um profundo e incessante desconforto já tomava conta de todos nós. Tentávamos entender o que não tínhamos explicação, era visível a tristeza de Assú e, notamos que cada vez que pronunciávamos o nome Xis, ela tremia como se um forte espasmo tomasse conta de todo seu corpo.

A tristeza tomava conta de todos nós: onde estava nosso Xis que, pela primeira vez em 4 anos de educação, não estava presente?

No dia seguinte, logo pela manhã, as buscas continuaram, mas sem sucesso. O desespero já se fazia presente entre nós e, assim, foi mais um longo e preocupante dia. Pela noite, foi realizada nova busca com esperança de encontrá-lo.

Marcos avisou a Guarda Municipal, que prontamente colocou-se a disposição. A bióloga Andréa já estava desde o dia anterior trabalhando por meio da física quântica e da radiestesia toda parte energética do Rancho, do Xis e de toda equipe.

Na manhã de sábado, logo pela manhã, Marcos e alguns funcionários novamente saíram em busca dele. Eles se dividiram e foram para lados opostos, eu fiquei no Rancho, ansiosa e apreensiva por notícias. Ao passar algumas horas, escuto pelo rádio de comunicação interna que acharam o meu Xis, meu amor: minha alegria foi interrompida abruptamente ao ouvir que Xis estava “livre”.

Nesse momento não consegui coordenar minhas idéias, meus sentimentos. Por alguns minutos fiquei parada, inerte, sem raciocinar direito o que tinha acabado de ouvir. Não queria acreditar que fosse verdade! Como assim, “livre”? Ele nunca saia das divisas do Rancho, nunca separou-se da sua companheira Assú, o que teria acontecido? Nada fazia sentido. A dor no meu peito era tanta que parecia que ia explodir, chorei como nunca antes. Que dor é essa que corroeu minha alma, que perturbou minha essência, que me enfraqueceu fisicamente?!

Minutos se passaram como se fossem uma eternidade. Finalmente, Marcos chegou até mim e, com palavras fraternas e muita oração, ficou ao meu lado até o momento que ingeri florais, homeopatia e adormerci.

Tudo parecia um triste pesadelo, mas acordei para a realidade quando Marcos falou que Xis havia caído em uma armadilha preparada ao lado do Rancho para caçar animais. Não pude acreditar no que estava ouvindo... que tipo de gente gasta seu tempo, arquitetando e montando armadilhas para matar animais, matar seres sencientes, seres encantadores, seres do bem, seres que ensinam, seres que amam, verdadeiros seres de Deus?

Tudo era a mais torpe realidade: Xis caiu em uma armadilha e foi enforcado violentamente. Seu corpo, com 3 perninhas, mas inteiramente saudável, ainda com a roupinha que tanto adorava vestir, se decompunha pendurado em um barranco.

Marcos trouxe nosso meninão sem vida e o colocou no refrigerador à espera de necropsia. Tivemos que esperar até segunda feira, num profundo e amargo luto.

Em 26/09/11, nosso amigo Croco chegou para nos acalentar e acompanhou Marcos até a Delegacia de Polícia, onde foi registrado o Boletim de Ocorrência e, consequentemente, o Delegado solicitou perícia no local. Dia 27/09/11, os Policiais chegaram ao Rancho e realizaram a perícia no lugar dessa barbárie, enquanto a veterinária Kelly e a bióloga Andréa faziam o laudo técnico do Xis.

Foi um dia de muita tristeza e indignação no Rancho dos Gnomos. Ao término de todas as questões legais, Marcos e eu fomos sepultar o corpo de nosso filho, nosso irmão, nosso amigo, nossa alegria, nosso companheiro, nosso Xis, com sua roupinha preferida.

Agora, seu corpo descansa em frente à Cabana Educacional, mas temos certeza de que sua essência estará sempre presente em todos os eventos educacionais, onde promovemos um verdadeiro despertar de consciência para que, quem sabe um dia, montar armadilhas seja coisa de um passado grotesco da humanidade.


Foto da despedida de Xis e o local onde seu corpo foi enterrado


Em 30/09/11, Marcos foi chamado pela Delegacia de Polícia onde foi registrado o Boletim de Ocorrência, para ser ouvido no Inquérito Policial.

Xis, por duas vezes, foi vítima de ações humanas: na primeira vez conseguimos ajudá-lo (clique aqui e veja o vídeo de sua chegada e recuperação), mas, lamentavelmente, na segunda vez, não estávamos por perto para salvá-lo.

“Xis, foi uma honra para nós compartilharmos a vida com você, te amamos para sempre”
Silvia e Marcos


Este é o vídeo da nossa homenagem ao nosso amado e eterno amigo:



Para assistirem em boa resolução (HD) no youtube, acessem o link http://youtu.be/xPVy4T1fLP8?hd=1


Amigos dos animais,

Convidamos vocês a parabenizarem o apoio, a atitude e o empenho do Dr. Alexandre Palermo, Delegado Titular da Delegacia de Polícia da Granja Viana e sua equipe, que estão totalmente empenhados em descobrir o autor desta tamanha covardia. Estão todos indignados e comovidos com este trágico episódio e estão dando todo o suporte legal ao caso, assim como sempre prestaram ajuda e apoio ao Rancho dos Gnomos em outros casos que foram solicitados.

Convidamos vocês a agradecerem, juntamente conosco, pela luta por justiça em nome daqueles que necessitam de nossas vozes para os defenderem!

Escrevam para rogerioreisr@ig.com.br e glauciamaria.ms@hotmail.com, em atenção ao Delegado Alexandre Palermo e sua equipe.

Um forte abraço,
Família Rancho dos Gnomos

UPDATE: Em 05/10/2011, o Delegado Alexandre Palermo, através do escrivão Pedro Alcântara Souza e do investigador Rogério dos Reis Rodrigues, entregou a intimação ao caseiro e para o proprietário do terreno vizinho ao Rancho dos Gnomos.

.
.
.
.


ATENÇÃO: ABAIXO, FOTOS FORTES DE XIS NA CRUEL ARMADILHA EM QUE CAIU.

Essas imagens são fortes, mas acreditamos que é preciso divulgá-las para que as pessoas entendam o que estamos passando e o quanto isso foi grave, em todos os aspectos.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.