Conheça quem apoia os nossos resgates.
Nos ajude mensalmente. Saiba como!
Assista aos vídeos do nosso dia a dia.
Siga-nos pelas redes sociais.
Dúvidas? O Rancho Responde!
Bootstrap Slider
Página Inicial Cotia-SP, 14 de Outubro de 2019



Área do Associado

E-mail:
Senha:
Lembrar senha 




Saguis são usados como cobaias de experimentos na Unifesp

Prezados amigos/protetores/ativistas da causa animal, solicitamos a atenção de vocês para este caso abaixo:

O Rancho dos Gnomos, assim como outros mantenedores da fauna silvestre, devidamente cadastrados e homologados pelo órgão ambiental responsável, receberam um e-mail da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo onde o IBAMA solicita que o mesmo seja repassado para conhecimento das instituições no estado de São Paulo.

O espantoso e-mail trata-se de um pedido absurdo: caso as instituições quisessem destinar saguis para pesquisas científicas voltadas a doenças neurológicas como Epilepsia e Parkinson, o Criadouro Científico da Unifesp teria interesse e disponibilidade em recebê-los para usá-los como cobaias de experimentos.

Como se não bastasse o fato de usarem ainda animais em testes científicos, levando-os a torturas inimagináveis, amparado por um tal Conselho de Ética (???), ainda solicitam animais destas instituições que foram apreendidos de maus-tratos, tráfico, desmatamento e queimadas para darem o final de vida que lhes restam da forma mais IMORAL possível.

Neste momento solicitamos que vocês, por vontade própria, entrem em contato para saber mais a respeito destes estudos através do e-mail que pede aos interessados entrarem em contato. Desta forma, vocês saberão que fim estes animais levarão se forem pra UNIFESP.

Se possível, informem-nos quais respostas receberam da Unifesp, Ibama e Secretaria do Meio-Ambiente.

Unifesp: sisici@yahoo.com (e-mail que consta no pedido abaixo)

Superintendência do IBAMA em São Paulo: supes.sp@ibama.gov.br

Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo: gabinete@ambiente.sp.gov.br

Segue o e-mail na íntegra e a resposta que obtivemos ao perguntarmos sobre tais experimentos:

-----Mensagem original-----
De: cbrn.defau.cativeiro [mailto:cbrn.defau.cativeiro@ambiente.sp.gov.br]
Enviada em: terça-feira, 31 de julho de 2012 09:37
Para:
Cc: cativeiro
Assunto: Unifesp aceita receber saguis


Prezados,

Recebemos do Ibama - SUPES/SP, a seguinte informação, para ser repassado para conhecimento das instituições no estado de São Paulo:

Caso alguém queira destinar saguis para pesquisa, o Criadouro Científico da Unifesp (registrado e em situação regular) está com disponibilidade e interesse em receber, tufo branco, preto ou híbrido. Em geral eles buscam se for próximo, mas é questão de combinar.

Contato: Simone - Email: sisici@yahoo.com Dados para preenchimento da
solicitação de LT: Criadouro Científico Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Processo Ibama no 02027.007959/98-53 Registro CTF: 1012253
Endereço: Rua Loefgren, 1990 – Vila Clementino Município: São Paulo

Esclarecemos antecipadamente que trata-se de fins científicos, em Universidade de Medicina reconhecida, com projeto de pesquisa aprovado e a a devida anuência do Conselho de Ética da Universidade, etc.

Att,
Equipe CFSC

-----Mensagem original-----
De: Silvia Pompeu
Para: sisici@yahoo.com
Enviadas: Terça-feira, 14 de Agosto de 2012 21:07
Assunto: Rancho dos Gnomos/Pesquisa com saguis


Prezada Simone, recebemos informativo quanto o interesse da Unifesp em sagüis para pesquisas com fins científicos.

Pedimos a gentileza de nos informar quais as pesquisas serão realizadas com os animais em questão e quais os verdadeiros fins.

Agradecemos a atenção e aguardamos retorno.

Silvia e Marcos Pompeu

-----Mensagem original-----
De: Simone Cinini [mailto:sisici@yahoo.com]
Enviada em: quarta-feira, 15 de agosto de 2012 09:17
Para: Silvia Pompeu
Assunto: Re: Rancho dos Gnomos/Pesquisa com saguis



Cara Silvia,

(...)

Trabalhamos num laboratório de Neurofisiologia com pesquisas voltadas a doenças neurológicas como epilepsia e parkinson. Todos nossos experimentos terminam no sacrifício do animal para análises histológicas. Sei que isso nem sempre é bem aceito pela sociedade, mas trabalhamos em conformidade com órgãos como IBAMA, MMA e comitês de ética em pesquisa.

Muito obrigado pela atenção

Simone Cinini

------------

No momento, o Rancho dos Gnomos, juntamente com outros ativistas, trabalham para que seja possível barrar esta prática através de uma ação. Informaremos mais detalhes assim que tivermos, porém a participaçao de todos é fundamental.

Contamos com a sua indignação e manifestação!

Equipe Rancho dos Gnomos
www.ranchodosgnomos.org.br

--------

*Update - 19/08/2012

Queremos agradecer a todos que estão se manifestando e juntando forças para conseguir atenção ao caso.

Ontem mesmo recebemos alguns relatos e informações importantes que contribuirão para a formação de um documento técnico a fim de ser levado a público e à justiça.

Também conversamos com o Dep. Estadual Feliciano Filho a respeito do caso e o mesmo convida a todos que possam de alguma forma contribuir para FORMULAR UM DOCUMENTO com o contraponto da vivissecção na criação de uma "Comissão Antivivisseccionista", dentro da "Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos dos Animais", na Assembléia Lesgislativa de São Paulo. O Dep. Feliciano vai reservar horário e data para esta audiência no Plenário da Assembléia e neste grande dia precisaremos de TODOS, na data marcada, para mostrar que estamos unidos e não vamos tolerar mais este absurdo.

Segue o comunicado:

"A cada dia a utilização de animais vivos pela ciência vem se comprovando uma prática cruel e ineficaz.

Estamos criando uma comissão antivivisseccionista permanente, pois precisamos avançar muito para diminuir o sofrimento dos animais. Para tanto existe a necessidade desta comissão ser composta por técnicos, para podermos mostrar o contra ponto, e aí sim discutir de forma igualitária com a comunidade científica. Pretendemos desta maneira mostrar que a maioria dos experimentos é desnecessária. A prova disso é o fato de que em matéria publicada em Fevereiro de 2008, a revista FAPESP (Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo - http://revistapesquisa2.fapesp.br/?art=3445&bd=1&pg=6&lg=) informou que após o biotério da UNIFESP passar a cobrar pelas cobaias, o número de experimentos caiu em 50%, numa evidencia do uso desnecessário de animais, concluindo-se que havia abuso e banalização do sofrimento e da vida dos animais.

Por isso convocamos técnicos que se sensibilizem com a dor e o sofrimento dos animais para comporem esta comissão. As pessoas interessadas entrem em contato feliciano@al.sp.gov.br

Nos próximos dias informaremos a data e local do primeiro encontro.

Esta comissão terá o apoio da Frente Parlamentar de Defesa e Direito dos Animais.

Juntos e unidos conseguiremos vencer mais essa batalha.

Feliciano Filho"


----

Este barulho inicial foi muito importante e novamente contamos com vocês para a mensagem ser repassada.

Por fim, deixamos para que assistam o documentário "Não Matarás", do Instituto Nina Rosa, sobre experimentação em animais e suas consequências para os próprios animais, para o homem, para a educação e para o mercado.

Parte 1:


Um forte abraço,
Equipe Rancho dos Gnomos