Conheça quem apoia os nossos resgates.
Nos ajude mensalmente. Saiba como!
Assista aos vídeos do nosso dia a dia.
Siga-nos pelas redes sociais.
Dúvidas? O Rancho Responde!
Bootstrap Slider
Página Inicial Cotia-SP, 14 de Dezembro de 2019



Área do Associado

E-mail:
Senha:
Lembrar senha 




IBAMA não quer animais domésticos na sede do Rancho dos Gnomos.

Por Silvia Pompeu

No Rancho dos Gnomos, a passagem das comemorações de Natal e Ano Novo ocorreu na mais perfeita harmonia, com animais humanos e não humanos celebrando em Paz. Somente a leoa Vandana Shiva estava sob cuidados, pois seu estado de saúde nos preocupava.

No dia 03/01/2013, Marcos percebeu que Vandana piorou e, por volta de 23:00, com a equipe reunida, deu-se início a um procedimento de emergência que terminou às 02:00. Como de costume, Marcos passou toda a madrugada monitorando o pós-procedimento. Vandana dormia tranquilamente e sua respiração estava normal. Tudo parecia estar bem. Marcos retornou para a casa-sede por volta de 06:00, quando já amanhecia.

Fomos descansar um pouco, mas o nosso descanso foi interrompido às 07:30, com a notícia de que a nossa querida irmã Vandana Shiva tinha ficado “livre”. No meio de tanta dor e lágrimas, avisamos a veterinária Kelli, que prontamente providenciou a necropsia na USP (Universidade de São Paulo).

Foi um dia triste e introspectivo para a família Rancho. Após uma meditação pedindo forças e sustentação para o Universo, Marcos e eu levamos o corpo de nossa querida irmã Vandana para a USP e nos despedimos daquela magnífica leoa. Deixamos ela na sala apropriada para a necropsia, procedimento que foi totalmente acompanhado pela veterinária Kelli.















No final do dia saiu o laudo com a sua causa mortis: a leoa Vandana Shiva estava com pancreatite severa e começo de piométria (infecção uterina). Foi nos informado que, naquele estágio, o quadro era irreversível, mesmo com todo o nosso empenho e com os cuidados intensivos a que esteve submetida.

Agora, Barú, seu irmão e companheiro por tantos anos, ficou sozinho em seu espaçoso recinto. Ele está sendo acompanhado por todos nós, recebendo homeopatia, florais e muito amor.

Após 2 dias desta triste perda, como um presente cósmico para apaziguar os nossos corações, a amiga Margarete Áquila cantou mantras para o leão Barú e, em cima de uma grande pedra, embalou todo o Rancho dos Gnomos com sua belíssima voz, canal direto de Luz e Cura. Gratidão ao Universo pela oportunidade de conhecer Vandana Shiva e, com ela, conviver por quase 10 anos. Gratidão por Margarete nos consolar num momento de dor e saudades.









Neste mesmo período, ao retornarmos da USP para o Rancho dos Gnomos, fomos surpreendidos pelo Ofício Nº 69/2012 da SEMA/SP (Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo), que relatava o recebimento, em 21/12/2012, de uma denúncia contra o Rancho dos Gnomos proveniente do IBAMA/Brasília. A denúncia dizia respeito aos cães e gatos abrigados no Santuário, onde também vivem animais silvestres e exóticos (que a todo instante chegam para os nossos cuidados).

Ao lermos o ofício, ficamos atônitos, sentindo-nos dentro de um filme surreal. Era inacreditável que um órgão público federal se prestasse a isso, denunciando a presença de animais domésticos em nossa sede porque nela também são acolhidos animais silvestres e exóticos. Uma característica comum aos animais abrigados no Santuário, sejam eles domésticos, silvestres ou exóticos, é que todos foram vítimas da violência humana - seja na forma de abandono, destruição de habitat, exploração ou maus-tratos de qualquer tipo - e da incapacidade ou omissão do poder público em tutelá-los. Estamos situados em área periférica e carente da Grande São Paulo, onde o número de cães e gatos que demandam abrigo, inclusive, supera nossa capacidade de acolhida.

Em um momento desesperador e crucial para o Meio Ambiente, começamos a refletir:

- Milhares de hectares de florestas estão sendo incendiados;
- Madeireiros ilegais estão derrubando toneladas de árvores;
- Dezenas de zoológicos são interditados por todo Brasil, acarretando mais problemas para os animais sem destino;
- Alguns mantenedouros particulares da fauna estão "mudando de atividade”, deixando os animais à própria sorte;
- O tráfico de animais, em números, continua perdendo somente para o tráfico de drogas e armas;
- A interferência humana na natureza (desmatamento, transposição de rios, construções de usinas) persiste, vitimando os animais em ritmo acelerado e alarmante;
- Rinheiros, passarinheiros e afins pressionam a máquina governamental para liberação do comércio de vidas;
- As leis municipais, estaduais e federais em prol dos animais não são levadas a sério por muitos (não sendo, portanto, cumpridas);
- A pesca predatória continua dizimando os seres aquáticos;
- Pecuaristas, por vezes, assolam tribos indígenas inteiras;
- O solo, a água e o ar estão cada vez mais contaminados com mercúrio, chumbo e dióxido de carbono;
- Mineradores tiram do centro da terra a matéria de sustentação planetária;
- Empreendimentos de entretenimento usam e abusam de animais com aval federal;
- A fauna silvestre e exótica ainda pode ser comercializada “legalmente”;
- Atividades humanas assoreiam rios e manguezais;
- Minas e veios d’água são aterrados e aquíferos são roubados;
- Paisagens da Mata Atlântica, Serrado e Caatinga desaparecem aos nossos olhos dia após dia;
- O lixo gerado pela humanidade está muito longe de ser totalmente reciclado;
- Água e esgoto não são tratados de maneira eficaz;
- ONGs (Organizações Não Governamentais) assumem fisicamente, monetariamente e moralmente responsabilidades em áreas de (in)competência governamental;
- Órgãos ambientais autorizam caça, pesca e criação intensiva de animais;
- Parques aquáticos aprisionam peixes-boi, leões-marinhos e lontras com as devidas licenças ambientais;
- Animais silvestres são criados e encaminhados “legalmente” para vivissecção;
- A legitimidade dos direitos dos animais ainda depende de mobilização pública (por meio de protestos e processos judiciais) para ser reconhecida e respeitada;
- Animais silvestres e exóticos são criados e assassinados para compor a roupa e o sapato da moda;
- E por tantos outros equívocos ambientais e ações predatórias, ceifando milhares e milhares de vidas humanas e não humanas, concluímos, com muita honra e de forma transparente, que, há 22 anos, o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos está fazendo parte da solução e não do problema.

É nesta reflexão que não conseguimos enxergar lógica na denúncia do IBAMA, pois os cães e gatos abandonados no portão do Rancho dos Gnomos são animais que gritam por socorro, por auxílio, por amparo e proteção. Este crime ambiental é o reflexo da nossa sociedade desordenada, inconsciente, adormecida e que violenta todas as formas de vida.

Em 2008, a Lei Estadual nº 12.916/2008, de autoria do Deputado Estadual Feliciano Filho, chegou para ajudar os animais domésticos do Estado de São Paulo, regulamentando a responsabilidade do Poder Executivo no controle populacional de cães e gatos e impedindo definitivamente os assassinatos em massa que eram cometidos, disfarçados de controle de zoonoses. Porém, ainda em 2008, o não cumprimento da "Lei Feliciano" pela administração de Cotia/SP, obrigou-nos a levar ao conhecimento do Ministério Público tal situação, gerando o Inquérito Civil nº MP 14.0245.0000056/09-2. O crescimento desordenado da população de cães e gatos em cidades que não cumprem a "Lei Feliciano" é um fato real que deve ser encarado de frente por seus cidadãos.

Ao serem abandonados no Rancho dos Gnomos, estes animais são imediatamente esterilizados e tratados de suas mazelas, ficando em condições de saúde muito superiores às dos próprios animais silvestres e exóticos que chegam para os nossos cuidados. Diversos leões já chegaram até nós contaminados com AIDS Felina e nunca deixamos de oferecer cuidados por tais motivos. Seja de qual espécie for, entendemos que todo e qualquer ser merece alívio de suas dores (e para isso nos empenharemos sempre que tivermos condições de fazê-lo).

Mediante o exposto, só nos resta responder tal denúncia informando que temos gatil e canil onde são acolhidos gatos e cachorros abandonados em nosso portão. Todos os cães, gatos e galos oriundos de rinhas, classificados como animais domésticos e acolhidos neste Santuário, estão inteiramente à disposição do IBAMA, que certamente possui soluções éticas e humanitárias para tamanho problema.

Enquanto líamos o ofício-denúncia, inclusive, 2 cães e 9 gatinhos bebês foram abandonados em nosso portão; na sequência, uma coruja (animal silvestre) também foi abandonada dentro de uma gaiola na cerca do Rancho.







É importante destacar que os cães, gatos e galos acolhidos no Rancho dos Gnomos estão sempre à espera de adoção. Há 2 anos, firmamos parceria com o Centro de Adoção Natureza em Forma (www.naturezaemforma.org.br) e estamos em busca de mais pessoas engajadas na causa animal que possam nos ajudar a viabilizar a adoção desses animais. Nossa busca sem sucesso por apoio, parceria e convênio com entes públicos também é constante. Dezenas de ofícios foram protocolados solicitando audiência com o Prefeito do Município de Cotia. Em julho de 2012, por intermédio do Deputado Federal Carlos Sampaio, foi protocolada solicitação de audiência com o Governador do Estado de São Paulo, Sr. Geraldo Alckmin, que indicou o titular da Secretaria Estadual do Meio Ambiente para representá-lo. Em agosto de 2012, tivemos a referida audiência com o Secretário Estadual do Meio Ambiente, Sr. Bruno Covas, e continuamos no aguardo de uma resposta à nossa solicitação de apoio.

Por fim, em 19/10/2012, por intermédio do Deputado Federal Ricardo Trípoli, foi protocolado o Ofício nº 34705/2012 no gabinete da Ministra do Meio Ambiente (protocolo nº 170/2012/GAB/CD), solicitando que a Ministra Izabella Teixeira tomasse conhecimento e providências no caso da leoa com AIDS FELINA do Parque Beto Carrero (relembre o caso: http://www.ranchodosgnomos.org.br/noticia.php?id=331). Este fato ocorreu antes de recebermos o ofício com as tais exigências e ameaças, o que nos leva a especular: será que a denúncia do IBAMA contra o Rancho dos Gnomos é uma represália por termos pedido socorro à Ministra em nome dos leões separados???

Estamos totalmente comprometidos com o meio ambiente, com os animais e somos constantemente pressionados até o limite do suportável!!! Em geral, não existe parceria por iniciativa do poder público, não existe convênio, não existe patrocínio, não existe interesse, não existe ajuda, não existe colaboração, não existe incentivo, não existe comprometimento; o que existe é superioridade, abuso, descaso, incompreensão e pressão, muita pressão. Quando precisam da ajuda do Rancho dos Gnomos, nossas instalações são perfeitamente adequadas. Quando nos tornamos inconvenientes a alguns entes ou agentes públicos (por expressarmos opiniões que não agradam a todos ou questionarmos determinadas condutas), no entanto, somos oprimidos pelo rigor da burocracia técnica, em forma de exigências e ameaças de perda de autorização para o nosso único propósito de salvar vidas. Em nenhum momento nos foi oferecida ajuda governamental para a realização das adequações exigidas.

“IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), órgão público federal, o Rancho dos Gnomos, uma modesta ONG brasileira, está voluntariamente resolvendo parte dos seus problemas há 22 anos. Qual é o verdadeiro motivo de nos pressionar, desmotivando-nos para a continuidade deste árduo, mas necessário trabalho de salvar vidas? Por que não estão do nosso lado, buscando juntos a solução para um sério problema socioambiental? Por que estão contra nós? Para realizar este trabalho, entramos com alimentação, medicamentos, funcionários, estrutura, espaço físico, recursos, nossa saúde e nossa vida. E vocês? Com o que vocês entraram? O que nos sugerem adotar como procedimento quando cães e gatos forem abandonados em nosso portão?

Eu, Silvia Pompeu, 50 anos, e meu marido, Marcos Pompeu, 46 anos, cidadãos brasileiros e abnegados à causa animal, deixamos expressa nossa indignação com atitudes levianas do órgão e nos sentimos envergonhados com o rumo ambiental de nossa Pátria”.


------------

Casinha nova para duas oncinhas-pardas!

Após 36 dias de quarentena, em 07/01/2013, as duas lindas e adoráveis oncinhas que vieram de Itaquiraí/MS (relembre o caso, clique aqui!), foram remanejadas para o recinto cuidadosamente preparado e ambientado para elas. Elas passam os dias explorando o recinto, alimentando-se bem e brincando muito.






























































Visita Cósmica

Em 05/01/2013, recebemos a tão esperada visita do pessoal da Casa do Consolador (www.casadoconsolador.com.br): Dra. Mônica Medeiros, Margarete Áquila, Beatriz, Beth, Paula e William.

A presença da Dra. Mônica foi muito engrandecedora e fortaleceu ainda mais nosso sentimento de compaixão por todos os seres viventes, assim como nossa esperança por uma nova humanidade, uma nova sociedade, uma nova terra, um novo mundo.


Mais uma vítima da cana-de-açúcar

Em 16/01/2013, fomos até a cidade de Aguaí/SP buscar uma bebê de onça-parda. Ela estava há 2 meses sob os cuidados da veterinária Dra. Márcia Cabrelon. Esse bebê foi vítima da colheita de cana na região.

Apesar de todos os cuidados e carinho que Márcia e sua mãe Ení tiveram com a pequena, a situação não deixa de ser muito triste: uma onça suçuarana órfã em troca de milhares de toneladas de cana.



















A querida oncinha ganhou o nome de Ení Shendra e, por estar mancando com a perninha direita, levamos para exames no parceiro de sempre, Hospital Veterinário Bom Clima, em Guarulhos/SP (www.hovetbomclima.com.br). Foi diagnosticada fratura na tíbia, exigindo certa contenção para a completa calcificação.

Apesar de tudo, ela está bem. É bastante tranquila, o que facilita o repouso necessário.

















Para os associados do Rancho dos Gnomos, tem vídeo novo da oncinha-parda na Área do Associado! Basta acessarem com login e senha na coluna esquerda do site e rirem muito com as brincadeiras de Ení Shendra!



Mais uma triste perda

Neste mesmo dia da oncinha, também levamos para exames o adorável e frágil bugio Kipú. Sempre merecendo atenção especial, Kipú foi monitorado desde sua chegada ao Rancho (relembre sua chegada aqui!), pois apresentava má absorção de nutrientes, gerando muitos problemas de saúde.

Kipú sempre foi prontamente e carinhosamente atendido pelas veterinárias Soraya, Érica e Carla, da clínica Green Pet Veterinária - (11) 3901-3020.









O Dr. Fábio Futema, nosso parceiro do Hospital Veterinário Bom Clima - (11) 2229-9784, também prestou atendimento ao Kipú.





Quando seu quadro de saúde piorou, Kipú ainda foi prontamente atendido pela 4 Animals Medicina Diagnóstica - (11) 4153-5132.

(Fotos do Jornal Alpha Cidade. Leiam a matéria completa clicando aqui!)









Apesar de todos os esforços, em 11/02/2013, nosso amado Kipú ficou “livre”. Seu estado de saúde piorou e, desta vez, ele não conseguiu reagir. A dor que sentimos somente é amenizada pela certeza de que fizemos tudo que podíamos por ele.

"Kipú, querido, onde quer que você vá, leve o nosso amor em sua essência!"



Nossa eterna gratidão aos veterinários parceiros que realmente se importam com os animais!


S.O.S. animal

Em 23/01/2013, uma senhora veio ao Rancho dos Gnomos pedir ajuda para seu cão. Ele, já velhinho, estava em péssimas condições; porém, a veterinária Kelli fez todo o atendimento necessário. Segundo a tutora, ela não tinha dinheiro sequer para se alimentar.









É lamentável toda essa situação: pessoas humildes sem condições financeiras para cuidar de seus animais e nenhum hospital veterinário gratuito em nossa cidade (Cotia/SP). Citamos como bom exemplo a cidade de São Paulo, que recentemente inaugurou o Hospital Veterinário da Prefeitura de São Paulo, localizado na Rua Professor Carlos Zagotis, nº 03, Tatuapé - (11) 2227-0858.

Enquanto isso, o Rancho dos Gnomos vai socorrendo os animais como pode.


S.O.S. animal silvestre

Em 04/02/2013, chegou ao Rancho dos Gnomos uma coruja com fratura exposta na perninha direita.





Em 09/02/2013, um bugio vítima de atropelamento também chegou ao Rancho. Ele foi prontamente atendido pelo nosso parceiro Hospital Veterinário Bom Clima.















Em 11/02/2013, uma serpente jararaca foi capturada próximo ao Rancho dos Gnomos e, após observação, foi solta em uma reserva.








Adoção de cães e gatos do Rancho dos Gnomos

Após firmarmos parceria com o Centro de Adoção Associação Natureza em Forma, ficou mais fácil adotar um animal do Rancho dos Gnomos.

Cães de pequeno, médio e grande porte estão prontos para adoção. São animais com diversos históricos, de abandono a maus-tratos, que vivem atualmente no canil do Rancho e aguardam por um lar.



Se você tem interesse em adotar um animal acolhido pelo Rancho dos Gnomos, entre em contato pelos meios abaixo. Lembramos que, para adotá-los no Centro de Adoção Associação Natureza em Forma, é preciso ser maior de 21 anos, passar por entrevista, apresentar CPF e RG, assinar contrato e fazer uma contribuição para que o trabalho continue.

Em 2011, nossa bióloga Andréa Filomena Freixeda (Biofauna) resgatou 60 roedores que seriam usados em testes na Universidade São Marcos. São roedores de porte médio, sociáveis, fáceis de cuidar e doados em duplas do mesmo sexo.
Alimentação principal: frutas e legumes.

Eles são ótimos animais de estimação e também estão disponíveis pra adoção no endereço abaixo:



Centro de Adoção Associação Natureza em Forma
Rua General Jardim, 234, República, São Paulo–SP
Telefone: (11) 3151-2536
E-mail: contato@naturezaemforma.org.br
Site: www.centrodeadocao.org.br
Aberto de Terça-Feira a Domingo, das 10:00 às 20:00 horas.


E para ajudar a nossa veterinária Kelli Spitaletti, que também cuida de animais resgatados por conta própria, entre em contato pelo e-mail kellispi@gmail.com.

Ela resgatou esta mãezinha em dezembro de 2012. Depois de muito carinho e tratamento, agora a mãezinha está disponível para adoção com os seus três bebezinhos. Dando um lar seguro a estes animais, você também libera vagas para a Kelli ajudar outros casos.

Os filhotinhos têm 60 dias, estão bem e aguardam por uma família. A mãezinha se chama Maria e também está pronta para ser adotada.

Se quiser adotá-los ou saber sobre outros animais disponíveis, escreva para kellispi@gmail.com ou acesse https://www.facebook.com/kelli.spitaletti.



Para que o Rancho dos Gnomos continue resgatando, libertando e dando uma vida digna aos animais acolhidos em nossa sede, precisamos de mais pessoas apoiando esta causa, fazendo parte desta grande corrente do bem. Associe-se em nosso site, seja um colaborador do Santuário e ajude-nos a salvar vidas!!

http://www.ranchodosgnomos.org.br/associe.php


Um forte abraço,
Família Rancho dos Gnomos